A defesa de Paolo Guerrero está praticamente pronta para o julgamento marcado para o dia 30 de novembro, na Suíça. Os advogados dizem contar com alguns resultados importantes de exames realizados no Brasil e no Canadá a partir de amostras do cabelo do jogador, que descartariam a possibilidade de o peruano ter feito uso de cocaína.

Os representantes de Guerrero já teriam a confirmação do laboratório brasileiro e, agora, estão aguardando o mesmo resultado após análise de um laboratório canadense.

A complexa estratégia dos advogados parte da convicção de que não houve consumo de droga. Além disso, estão certos de que o chá ingerido pelo jogador, após análise dos resultados anteriores durante o antidoping (prova e contra-prova), estaria contaminado.

Com isso, a pena de Guerrero pode ser branda ou até mesmo ser absolvido.

Guerrero segue para a Europa no dia 25. Até o julgamento, o atacante continua impedido de atuar pelo Flamengo e pela seleção peruana.

 

 

LEIA MAIS:  Técnico do Peru dedica vaga na Copa a Paolo Guerrero: “É o nosso capitão”