Falta de oportunidades? Corpo mole nos treinamentos? Algum tipo de acordo entre jogador, empresário e o Flamengo que ainda não foi de fato revelado? Falta de interesse de ambas as partes? São perguntas que não há resposta concreta para os torcedores.

Ambos contratados como grandes reforços no início do ano, com passagens marcantes pelos rivais Vasco e Fluminense, sequer conseguem mostrar para o que vieram, e o pior, já estão na possível barca imaginável que muitos já garantiram que vai partir da Gávea em 2018. Mas, quando saberemos realmente a verdade?

O Rômulo foi muito pedido pelos torcedores através das redes sociais, o tal volante sonhado que viria para “bancar” o Márcio Araújo. Mas é claro, se destacou demais no Vasco da Gama, teve um grande início na Europa, marcando gol em Champions League contra o Barcelona, vice campeão olímpico pela Seleção Brasileira, porém, nas poucas oportunidades que recebeu com Zé Ricardo e Rueda, não demonstrou raça, qualidade para se manter titular. Também não vi sequência para o jogador receber mais chances de se desenvolver, diferente do Márcio Araújo, Willian Arão, que apesar dos erros, falhas, falta de vontade em alguns jogos, continuem absolutos com qualquer treinador que comande o Flamengo.

Conca dispensa comentários, vimos de perto o que ele é capaz nos muitos anos em que jogou no Fluminense, sempre acima da média, participando de quase todos os jogos do time durante o ano, sempre que possível, cogitado no Flamengo, a torcida sonhava em ter enfim, um argentino de qualidade no time. Em 2015, antes de se transferir para o Shangai SIPG, foi oferecido ao Flamengo, esteve perto de assinar com o clube, porém optou em jogar na China mais uma vez, onde se lesionou seriamente em agosto de 2016, rompendo os ligamentos. Depois disso, sabemos a novela que se tornou em contratação confirmada no início de janeiro. O antigo “sonho” se tornou realidade e o argentino vestiu a camisa 19 do Flamengo. Mas, ninguém sabia prever quando entraria em campo, devido as fases de recuperação da lesão do jogador.

A previsão era de liberar o jogador na primeira fase das oitavas de finais da Libertadores, o que não conseguimos. Ele estreou contra a Ponte Preta, no primeiro jogo do clube na Ilha do Urubu, até hoje, não somou nem 90 minutos em campo pelo Flamengo. O que é decepcionante, pois segundo os dirigentes do clube, o jogador, comissão técnica, o jogador está liberado do departamento médico, inclusive relacionado raramente para os jogos, porém não entra em campo nunca, assim como o Rômulo. Mas por quê? Como jogadores desse nível, sequer recebem uma chance de entrar no jogo?

LEIA MAIS:  Mercado da bola: Luan está na mira de gigante clube brasileiro

Eu suponho que há muito mais informação, do que realmente sai na mídia, só quem vive nos bastidores do clube para saber de fato a situação real desses jogadores que sonhávamos em ver no Flamengo jogando em alto nível, mas que irão sair muito provavelmente sem uma explicação verdadeira. O que mais me tira a paz é saber que sabemos do potencial deles, o que podem produzir e que certamente ao assinarem com outro clube do Brasil, irão jogar, se destacar e receber as oportunidades.

Lembrando que a falta de oportunidades aos jogadores, podem ser também por falta de interesse nos treinamentos, pouca dedicação, faz com que não mereçam entrar no time.

Quem é o culpado? Espero um dia que todos saibam a verdade.