Na mira do Fla para composição do elenco nesta temporada, Gabigol recebeu um prêmio que nenhum jogador que atua na Itália queria ter: o “Bildone d’Oro”, ou, em tradução livre, lixeira de ouro.

Campeão olímpico com o Brasil nos Jogos do Rio, em 2016, Gabriel recebeu 53,6% dos votos, quebrando o recorde da prêmio criado pelo Catersport, programa de rádio que era apresentado na RAI. Gabigol superou na votação, por grande diferença, o paraguaio Iturbe (ex-Roma e Torino), segundo colocado, com 11,9% dos votos.

Na temporada passada, Gabigol disputou apenas dez jogos oficiais pela Internazionale e marcou um gol (na vitória por 1 a 0 sobre o Bologna, pelo Campeonato Italiano). O desempenho abaixo do esperado fez com que ficasse fora dos planos da equipe para esta temporada e acabou emprestado ao Benfica. Pelo time português, disputou quatro jogos, marcou somente um gol.

Dois outros jogadores brasileiros ganharam o prêmio, criado em 2003. Na edição inaugural, Rivaldo foi o eleito, após um desempenho abaixo do esperado no Milan. E Adriano ganhou três vezes, em 2006, 2007 e 2010.

LEIA MAIS:  Mercado da bola: Luan está na mira de gigante clube brasileiro